quarta-feira, 20 de maio de 2009

Assisti X-Men Origins: Wolverine

Olá a todos,

Assisti ao filme do Wolverine. Infelizmente assisti sim. Gostaria de não ter assistido e de poder contar com a imagem que tinha na minha memória do herói ou anti-herói dos filmes anteriores.

Logo na abertura onde vemos a infância de Logan (nossa, é meio difícil imaginá-lo como uma criança) e seu relacionamento com o irmão, futuro Dentes de Sabre (que curiosamente nos filmes anteriores dos X-Men não lembra desse mero detalhe, e nem tem a desenvoltura que exibe neste filme). Aí passamos aos créditos de abertura, que vai mostrando eles crescendo durante várias guerras, o que me lembrou um pouco o filme Highlander. Nesta hora pensei: Esse filme será bom.

Mas infelizmente "o bom" ficou por aí,... vemos agora um Hugh Jackman (excelente ator) que além de ganhar o papel principal, ganha a missão impossível de carregar o filme sozinho nas costas, pois todos os demais atores do elenco estavam lá com intuito de atrapalhar a sua atuação, isso sem contar o roteiro sofrível. Inclusive suas muitas cenas desprovidas de trajes, mostra que ele também tinha a função de atrair o público feminino. De chorar.

Eu tenho o gibi da Arma X; a estória está lá; não havia necessidade de inventar nada, era só segui-la e pronto: teríamos um bom filme. Mas não, tiveram que dar um motivo para Logan ser o que é através de um romance glicosado com uma professorinha de primário que conta uma estória sobre a lua e os carcajus que uivam pra ela (carcaju [ou glutão] em inglês significa wolverine (acho que essa vocês não sabiam)).

Apesar de aparentemente o filme ser sobre Wolverine, vários X-Men fazem pontas, acabando por confundir um pouco a audiência. Se bem me lembro os outros filmes dos X-Men eram praticamente filmes sobre o Wolverine e a sua ligação com os X-Men. Basta lembrar do segundo filme, toda a estoria é centrada nele. Uma pergunta: Que diabos o Gambit faz na estória além de atrapalhar e se meter nas brigas que não são dele. Até parece que como "esqueceram" dele nos outros filmes, vamos dar um jeito [forçado] de incluí-lo na estória.

Desculpe pelo spoiler, mas o Logan ser "adotado" por um casal de velhinhos vindos numa camionete foi cópia dos Kent achando Kal-El (super-homem) na maior cara de pau. Eita falta de imaginação.

Para fechar, uma cena que com certeza merece o Framboesa de Ouro: o momento em que o Stryker lembra que Wolverine precisa ter sua memória apagada (Grato por esse Weber). A cena e seu motivo foi de uma imbecilidade difícil de se imaginar que tenha vindo de um roteirista com o minimo de leitura das estórias em quadrinhos. Se não fosse o final do filme são sei se continuaria na sala não.

Minha nota: 3,5. Seria zero se não fosse pelo esforço e atuação do Hugh Jackman.


X-Men Origens: Wolverine

5 comentários:

Lobo da Estepe disse...

Post muito bom, o filme é isto aí mesmo. Nota 10.

:)

Lobo da Estepe

Glaucio disse...

Grato pelo comentário elogiando o post.

Daiani disse...

Ei vocês não gostaram só porque o Wolverine se envolveu com uma "professorinha", esse filme foi o máximo, mostrou o lado sentimental e emocional do personagem. Porque toda estória de ficção não pode ter romance? Ou ser algo mais "mamão com açucar"?

Gostei e muito do filme :-)
E viva as diferenças!

Glaucio disse...

É exatamente aí que mora o problema. O Wolverine é meio animal. Não tem meias palavras com ele. Ah! E ele teve um romance nos quadrinhos, foi com uma oriental no japão (meio samurai) se me recordo bem.

Lobo da Estepe disse...

Ah Dadá, a professorinha é um copo d´água num oceano de coisas ruins. você gostou da Mulher Gato também né? Acho que estas acima de nós, eu gosto de muita coisa, mas destes filmes, não tem jeito...

Lobo da Estepe