domingo, 22 de novembro de 2009

As duas tragédias de Oscar Wilde

Olá a todos,

Costumo de vez em quando postar no okut alguma frase que tenha me chamado a atenção, e a última que postei foi de Oscar Wilde que diz o seguinte: Existem apenas duas tragédias no mundo. Uma é não conseguir o que se quer; a outra é conseguir. Hã? Isto parece não faz o menor sentido.

Dias mais tarde comecei a pensar nesta frase e observei que apesar dela parecer pessimista e surreal, observei que ela é um interessante retrato do mundo dos nossos pensamentos. Vamos analisá-la por partes:

Não conseguir o que se quer [ou deseja]. Esta frase é inclusive citada no Budismo como a principal fonte da infelicidade, quando não conseguimos o que desejamos nos tornamos infelizes. Para solucionar este problema, basta que deixemos de desejar e de ter objetivos, mas desta forma o que seríamos? Estátuas? Se nada desejo, se não tenho objetivos, o que sou então?

Mas foi a segunda parte que mais me intrigou: Conseguir o que quer [ou desejas] também é uma tragédia. Será que após conseguir o que desejamos, iremos ficar frustrados e desorientados? O Curinga diz no último filme do Batman, que ele é um cachorro perseguindo carros, e que não saberia o que fazer quando alcança-se um.
Os chineses nos dizem para termos cuidado com o que desejamos, pois podemos conseguir; será que eles quiseram dizer que não iremos conseguir lidar com o que conseguirmos?
A própria conquista do objetivo pode trazer consigo uma decepção. Pois a sensação pode ser bem diferente daquela que idealizávamos. Talvez seja este o motivo de algumas pessoas ficarem tentando bater seus próprios recordes, querem derrotar a elas mesmas(?).

Consegui o que queria, e agora?

Se levarmos a frase de Oscar Wilde como verdade, estaremos presos num paradoxo, pois não podemos nem deixar de ter objetivos e desejos e nem podemos alcançá-los, o que nos leva a seguinte conclusão: mantenha-se buscando, mantenha-se remando, mantenha-se andando; e deixe a vida definir quando é o momento de parar, caso contrário... Mais uma tragédia de Oscar Wilde.

Fui

Um comentário:

Efigênia Coutinho disse...

Glaucio Scheibel

"As duas tragédias de Oscar Wilde"

Você escolheu uma das melhores frases dele, e adorei ler seu texto sobre,
Efigênia Coutinho